Enem Digital

Quanto ao 2º ano do Ensino Médio, realizar o Ensino Nacional do Médio (Enem) é válido, sobretudo, para mensurar o aprendizado (anotar os pontos fortes e reforçar os pontos fracos) além de realizar o Exame Nacional do Ensino Médio, na condição de treineiro.

Outros vestibulares também ajudam o estudante a se habituar com tempo de prova e conhecer melhor a banca examinadora.
É útil lembrar que, nesse caso, a nota só é divulgada 2 (dois) meses após os resultados dos
alunos que realizaram a prova e já concluíram o ensino médio.

Com a implementação do sistema APC (Aula Particular Em Casa) de agendamento, você
tem a segurança e a confiança de comprar aulas em ambiente de banco e, dessa forma,
adquirir a carga horária que melhor lhe aprouver, de forma personalizada.

 

Enem Digital

Além disso, de acordo com o Mec, até 2026 o Enem digital poderá ser aplicado online em todo o Brasil:

“Em 2020, teremos três aplicações do Enem: o Enem digital, para 50 mil pessoas, a regular em papel e a reaplicação”, explicou o presidente do Inep, Alexandre Lopes. Este último caso é voltado para candidatos prejudicados por algum problema logístico ou de infraestrutura durante a realização da prova digital. Eles terão direito à reaplicação, que ocorrerá em papel.

Há também uma economia com a impressão de papel e um ganho para o meio ambiente. Somente em 2019, mais de 10,2 milhões de provas serão impressas para o Enem. Os custos da aplicação superam R$ 500 milhões para os mais de 5 milhões de participantes confirmados na edição.

Do ponto de vista técnico, o Enem Digital vai permitir a utilização de novos tipos de questões com vídeos, infográficos e até a lógica dos games. Também será possível aplicar o Enem em mais municípios.

Do papel para Enem Digital

Mudança progressiva

O Enem Digital será implantado gradualmente. A aplicação será em papel, como nas demais 21 edições do exame, e haverá a aplicação regular e a reaplicação.

O Ministério da Educação, por meio do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) já se prepara para a aplicação piloto em 2020, com o desenvolvimento/aquisição da plataforma digital e desenho da aplicação a partir de dados coletados pelo Censo Escolar.

Em 2021, serão realizadas duas aplicações digitais, em datas distintas, agendadas previamente, também opcionais. A edição servirá como aprimoramento do piloto. Permanecem a aplicação regular e a reaplicação em papel.

De 2022 a 2025, o Enem Digital seguirá sendo aprimorado. A previsão do Inep é realizar até quatro aplicações digitais, em datas distintas, com agendamento prévio e ainda opcional para os participantes.

Em 2026, a versão em papel para de ser distribuída e o exame só será em formato digital. A consolidação do modelo digital será marcada por diversas aplicações regulares ao longo do ano, por agendamento, em todo o país, e reaplicação também em modelo digital.

*Acesse agora o sistema*!